INVERTER VELHACARIAS

INVERTER VELHACARIAS

O sertão dos nossos gerais amanheceu absolutamente igual, não fosse pelo rumor anunciado do Coronel-Zin receber em festa um dito famoso Coronel-Burgo. Festa mesmo, banda tocando, terno e gravata, entrega de “presentes” e tal. Coronel-Zin andava sem assunto e resolveu colocar barulho na conversa, mandou buscar o Coronel-Burgo – pessoa de haveres, mas pouco delicada. Mandou fazer um quadro com o nome bem grande do convidado e o codinome “Coronel Honorário”. Para não faltar com a distinção, Coronel-Burgo aprendeu lidar com aquela jogatinaEsporte de 22 jogadores correndo dois campos, se esforçando para introduzir uma bola na baliza do campo adversário, durante uma partida dividida em dois meios tempos durante 45 minutos cada um. O fato é que ora isso dava certo, ora não. O resultado não tinha lá muita importância posto que noutro dia a jogatina estava marcada outra vez. Perfeito! Pensou Coronel-Zin. Trago um coronel entendido em jogatinas e o sertão vai ficar sem entender nada e ainda vai aplaudir. Coronel-Burgo, tipo ordinário que gosta de fazer gracejos, aceitou de pronto: Manda lustrar a montaria que vou apreciar a carne-seca do Coronel-Zin!

 

            Só conto essas passagens para dizer no invertido daqueles que abusam da condescendência de outrem. O sertão ainda padece de velhacarias. Sim, Coronel-Zin anunciou também que o Coronel-Burgo poderia estar ao seu lado nas próximas eleições e que as jogatinas iriam crescer e trazer mais e melhores frutos para nossa gente, coisa e tal. Marcaram um dia para anunciar esta façanha, mas Coronel-Burgo necessitou experimentar uma dentadura e adiou a viagem. Agora ele não faltou e chegou sorridente em sua montaria, erguendo os braços e distribuindo assinaturas. O dia todo foi de mimo, de bom acolhimento, o dia que Coronel-Burgo recebeu de Coronel-Zin o memorável título de “Coronel Honorário”, um maravilho certificado todo trabalhado em “couro de povo”. Para entender a importância de tal acontecimento, veja a frase do barbeiro do mercado: Que luxo, esse burgo! Então, Coronel-Burgo em palavras de profundo agradecimento, do alto de sua imensurável sapiência, disse apenas: “Esse sertão precisa de projetos!”.

Autor: Célio Pedreira
Ilustração para Revista PMW. 

ANO 2011

 

 

Anúncios
Esse post foi publicado em ::ilustrações e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s